segunda-feira, 13 de julho de 2009

Instituto Ricardo Brennand

Ontem visitamos um lugar mágico, uma pérola dento da Cidade de Recife. É um lugar lindo, seguro e LIMPO! Ricardo Brennand é um colecionador de objetos antigos e de arte que resolveu expor seu acervo para os simples mortais. Tudo lá é lindo. É um verdadeiro museu. Até me senti no Museu de História Natural de Nova Iorque (para o qual nunca fui hehehehe!). Lá se controla a umidade para não danificar as peças e tem alarmes espalhados por todo canto para a galera não tocar, ou seja, dispara o tempo todo...Ô povo! Esta visita ao Instituto me fez refletir: as nossas cidades são lindas, cheias de recantos charmosos, cheias de história, vários tipos de estilos arquitetônicos... Nosso país é maravilhoso, tem natureza privilegiada, uma cultura diversa... sem igual! O nosso problema começa com a desigualdade social! Que, por sua vez, é reflexo do tipo de colonização que se deu aqui... e por aí vai... Em uma conversa com minha cunhada, que acabou de voltar de uma missão dos “Médicos sem Fronteiras” na Libéria (África), confirmamos como o tipo de colonização foi determinante para o desenvolvimento dos países. Québec fez 400 anos e está a anos-luz à frente de várias regiões do Brasil que tem pouco mais de 500. Em contra-partida o Brasil está também muito à frente, em termos de indicadores de desenvolvimento humano, de vários países na África. Por alguns momentos me senti bastante orgulhosa do que temos e bastante patriota. Mas, como “alegria de pobre dura pouco”, hoje pela manhã assistimos a uma reportagem no programa global “Mais Você” sobre assaltos. Uma autoridade em segurança pública estava dando dicas de como se comportar para não ser assaltado:
• Velhinhos – não devem ir a bancos sozinhos, pois são presas fáceis;
• Mulheres – não podem aproveitar o tempo ocioso nos semáforos para fazer a maquiagem porque devemos ficar atentas aos marginais;
• Homens – não devem aproveitar para ler um jornal enquanto os intermináveis semáforos estão fechados, pois os ladrões preferem vítimas distraídas...
Resumindo:
Ao invés de prender (e punir devidamente) os marginais as autoridades se dão ao trabalho é de nos orientar de como devemos nos comportar para não sermos vítimas... nos “prendem” a comportamentos defensivos: não vá ao banco, não dê bobeira, viva alerta, não relaxe... que M***A de vida é esta!

É, o jeito é ir para Québec!

Alice

Em tempo: vamos nos deliciar com imagens de um dos poucos lugares seguros desta "Selva de Pedra":



















4 comentários:

Gicely Maranhão Scrapper disse...

LIndaaaaaaa!!!amigaa!!!!
adorei as fotos do Inst. Ricardo Brennand...é showw lá!!!as fotos de minha formatura foi lá!!!
é lindooo d+++!!!
e vc tá lindaaaaaa!!
com toda sua familia!!!
bjxxuuu

Ju disse...

Essa lugar é lindo demais mesmo! Vale a pena ir também na Oficina de Cerâmica de Francisco Brennand antes de ir embora =)
Beijos!

Fernanda e Mateus disse...

Oi pessoal, muito legal as fotos.... amo a terra de vcs, o mar, o calor e as comidas, hehehehe, quero poder passar por ai quando for de ferias. Oh vai se acostumando pq brinco muito com o povo... palhaca mesmo, hehehe. Vou trabalhar no bar, como diz uma amiga minha. " Nossa vai ficar com o CV bom hein" Eu disse e: ajudante de cozinha, caixa de bilheteria e agora garconete, hehehe... mas ta valendo, to aprendendo muito e conhecendo muita gente legal nesse verao.Vou ficar devendo a foto de palhaca, ou pode ser qualquer uma minha do blog mesmo, heheheheheh a palhaca por natureza!!!!
À bientôt

Gicely Maranhão Scrapper disse...

Migaaaa
Vamos marcar de almoçar???!!!
Antes de vc viajar!!
Bjxuu